14 de julho de 2009

Já era!
Falando em fim dos tempos,
encontrei nos HDs antigos enfurnados
algo extremamente pra lá de distante.

Foi em 2002 que criei, pro caderno de
cultura Vida & Arte, do Jornal O POVO,
a série de tiras "Cartunista do fim dos tempos".
Futuro mais que sombrío, chato, infernante
para um Guabiras já esclerosado, cheio de soro,
resmungando o dia todo em uma poltrona velha.
Hora e outra, apareciam recas de parentes
para alinhar as histórias. Ou acaralhar geral.
.
45 tiras ainda chegaram a ser publicadas,
até (se bem me lembro) notar que um tal
de Angeli mexia com algo parecido. OK.
Restava voltar pro "presente".

Restava continuar com outras coisas
(que também encontrei nos HDs perdidos)
para mais adiante publicar aqui pra vocês.
Agora, o que posto mesmo são
20 tiras selecionadas desse personagem alternativo
que representou um "Guabiras no futuro".
Ou como a galera curtia há exatos 7 anos atrás:

"Um Cartunista do fim dos tempos".

5 comentários:

Hébely disse...

Gabiru (sem o "u" mesmo, que é mais cafuçu e canelau, do jeito que eu custo), vou adotar o verbo "acaralhar" pro meu vocabulário! Thanks!

Zarastruta disse...

Muiiiitoooo bom. Eu tambem acredito que me tornaria um velho rabujento (ao bom estilo cearense do Seu Lunga).

Rose Araujo disse...

hEHEHE!
gOSTEI DO BLOG!
pARABÉNS!
ABRAÇOS

:)

Mariana Araújo disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Puts, Caboré! Se superou!
Muuuito boas as tirinhas!
hauhauhauahuaua
pode crer, imagino tu assim mermu ó?!
hahahaha

Patrícia disse...

eu nunca vou esquecer do diálogo do vei com os evangélicos sobre fé e dinossauros nem o quanto o ROUGE infernizou 2002.